Urgências: Começaram hoje a ser observados os portugueses que deram entrada no século XVII

Terreiro do Paço no séc.XVII001Notícias dão conta do caos nas urgências hospitalares em Portugal, mas o Imprensa Falsa sabe que já começaram esta quinta-feira a ser observados os portugueses que deram entrada nas urgências por volta do século XVII.

«Isto agora também é rápido, porque em princípio já está tudo finado, ora deixe cá ver este…», afirmava o responsável pelas urgências do Hospital do Santo Simplício, enquanto levantava a pálpebra do senhor Cristóvão Aguiar. «Pois, já foi… e mesmo assim, o diagnóstico dos pacientes que entraram nesta época até é relativamente fácil, porque é tudo peste ou quedas em caravelas. Olhe, por exemplo, aqui este caiu de uma gávea na segunda metade do século XVII, não conseguimos precisar o ano em que entrou – porque é que este senhor ainda não foi para a ortopedia?», quis saber o responsável. «Não há ortopedista, senhor doutor», lembrou a chefe da enfermaria. «Então mas eu tenho ali na sala mais de uma centena de politraumatizados da batalha do Ameixial!», desabafou o responsável. «Há séculos que o senhor doutor não tem ortopedistas, o senhor doutor tem mandado pôr gelo», lembrou a enfermeira.

Entretanto, questionado pelos jornalistas sobre este caos, o Governo concorda que a situação nas urgências dos hospitais é dramática e por isso vai tentar engatar um chinês para ficar com aquilo.