Onda de calor: Europa pede ajuda à Amareleja para sobreviver a temperaturas extremas

Já não era sem tempo que era a Europa a pedir ajuda a Portugal. Esta quinta-feira, a meio de uma onda de calor, a segunda este ano, os habitantes da Amareleja foram chamados para ajudar com as temperaturas extremas. 

“Ora bem, é favor pôr os estores para baixo”, começou logo por indicar Simplício, acabado de chegar a França, depois de ser levado da Amareleja por um helicóptero, “então um calor destes e está deixando entrar o sol, mas afinal o calor vem da onde? Querem ver que é pela canalização!? Ó senhores…”.

Com tudo para baixo, ficou logo mais agradável, mas um outro habitante da Amareleja, desta feita na Bélgica, deu outra dica. “Ora bem, que horas são? Dez para as duas da tarde, é mesmo boa hora, ninguém desconfia… vamos dormir uma sesta, quando acordarmos já estão menos 3 graus, parece milagre…”, indicou. 

“Têm chaparros?”, quis saber, mas não havia. “Não há azar, vai ser mesmo aqui, vamos lá…”, acrescentou, segundos antes de começar a roncar. Os belgas tiveram mais dificuldade mas também acabaram por conseguir passar pelas brasas.