Notícias de que autorizou crédito da Caixa a Berardo levam Constâncio a mudar de nome para Turbulêncio

Vítor Constâncio está a ser acusado de ter omitido uma informação relevante ao Parlamento, durante a sua audição, pois segundo as notícias mais recentes terá autorizado o empréstimo de 350 milhões a Joe Berardo. 

No Twitter, o antigo governador do Banco de Portugal já veio dizer que não se lembra, tentando assim poupar uma deslocação até ao Parlamento para dizê-lo de viva voz aos deputados. “Eu ia com gosto, mas agora que tiraram os bancos todos dos transportes públicos e também os do Parlamento, cansam-me as pernas”, explica. 

Certo é que o caso está a incomodar Constâncio, que até já mudou de nome para Turbulêncio. “Porque isto estas coisas, mesmo quando estamos de consciência tranquila ou pelo menos com uma grande amnésia, incomodam bastante”, admite Vítor Turbulêncio. 

“Se autorizei tal crédito”, acrescenta o até há pouco tempo vice-presidente do Banco Central Europeu, “foi para ele comprar budas em louça, porque na altura os budas decorativos estavam a disparar”.