Um grupo de fantasmas não queria acreditar quando percebeu que tinha de abandonar uma casa que assombra há mais de cem anos.

Os fantasmas lutaram até à última hora, tendo feito de tudo. “Portas a fechar sozinhas, janelas a bater, mobiliário a arrastar-se, nós tentámos de tudo, a ver se eles se piravam, mas era como se nada fosse”, explica Simplício, um dos fantasmas.

Da parte dos promotores do projecto, é dito que os fantasmas foram indemnizados com justiça. “Arranjaram-nos em T2 em Rio de Mouro!”, responde o mesmo fantasma, “aquilo já mete meto mesmo antes de nós lá entrarmos”.

Segundo o Imprensa Falsa conseguiu apurar, os fantasmas ainda pensaram fazer uma manifestação e chegaram mesmo a juntar-se, mas ninguém os via. “Ainda mandámos umas coisas pelos ares na rua, mas como estava vento ninguém percebeu que éramos nós”, conclui.

[Conteúdo patrocinado por Boost Properties.]