Médicos cubanos, hospitais mexicanos: Portugueses já aprenderam a dizer ‘Doctor, me duele todo’

mariachiAs notícias do aumento de médicos cubanos no Serviço Nacional de Saúde e do interesse dos mexicanos nas unidades de Saúde do Grupo Espírito Santo, podiam fazer prever problemas de comunicação entre os pacientes e os especialistas, mas como felizmente os portugueses dizem sempre que lhes dói tudo, basta aprender uma frase.

«Doctor, me duele todo», já aprenderam então a dizer os portugueses. Se o médico procurar mais informação, nomeadamente querer saber o que dói mesmo, os portugueses vão insistir: «Todo, me duele todo, señor doctor.»

Esta é uma técnica já antiga, usada há séculos em países de língua estrangeira, onde se aprendia apenas a dizer que não se sabia falar a língua local, como o famoso “je ne parle pas français”, que é, ainda hoje, o cumprimento mais usado pelos portugueses de visita a França.

Contudo, mesmo estando ultrapassado o problema da comunicação, há um receio que continua a preocupar os portugueses, nomeadamente em relação à entrada de capital mexicano em algumas unidades de saúde em Portugal. Ainda está bem presente na memória de todos os portugueses o drama vivido por Simplício, num hospital mexicano, que entrou com uma pedra nos rins a gritar “aiiiii, ai, ai, ai” e os médicos pegaram nas violas e acrescentaram “canta y no llores, porque cantando se alegran, Cielito Lindo, los corazones”, seguindo depois para o gabinete do lado, sem prestar auxílio a Simplício.