Lorenzo: Ministro, primeiro-ministro e presidente da República sabiam que ia aparecer um furacão nos Açores

Mesmo depois do que se passou com Tancos, parece que os governantes não aprenderam nada e ficou claro, nas últimas horas, que o Ministro da Administração Interna, o Primeiro-ministro e ainda o Presidente da República sabiam que ia aparecer um furacão nos Açores. 

“Se o senhor primeiro-ministro enviou um conjunto de ajudas e disponibilizou diversos meios, é natural que soubesse que alguma coisa se ia passar”, afirmou esta tarde o líder do PSD. Para a líder do CDS, esta história também está mal contada e atirar as culpas para o presidente do Instituto de Meteorologia não está certo. 

“Este Governo encontra sempre culpados, agora são os meteorologistas, se fosse o CDS tinha pedido desculpas e vestido uns collants em arame farpado como penitência”, garantiu a líder dos centristas.  

Bloco e CDU também acham que isto é muito grave, mas preferem esperar pela bonança. “É preciso apurar quem sabia que o furacão ia aparecer nos Açores, mas de hoje a oito”, defendem os bloquistas. 

Sobre o Presidente da República, as reservas são maiores mas também há quem acredite que o Chefe de Estado estava informado, sobretudo depois de ter afirmado que estava a acompanhar, com preocupação, a situação.