“Já desferi mais um”: Para acelerar, recursos vão passar a ser apreciados nas cadeias, pelos reclusos

Com o objectivo de acelerar a Justiça, que está em 1819, os recursos vão passar a ser apreciados nas cadeias, pelos reclusos. “Não pode ser comida, cama e roupa lavada”, afirma um dos autores desta ideia.

Sobre a capacidade para apreciarem recursos, os próprios reconhecem que “há pouca gente, hã, que percebe de crimes como a gente”. “E a gente é edónios”, acrescentam. Confrontados pelos jornalistas sobre se queriam dizer idóneos, um recluso foi peremptório: “Estás a corrigir a gente, meu!?”. 

Esta tarde, na Carregueira, já foram despachados vários recursos que estavam em atraso. “Pimbas, já desferi mais um… siga, próximo…”, afirmava outro recluso, que tem estado o dia todo a apreciar os pedidos. Confrontado pelos jornalistas sobre queria dizer “já deferi mais um”, este indivíduo também foi peremptório: “Ali era deferi que eu queria dizer, era, mas agora vou desferir…”.