Impedidos de levantar dinheiro, Espíritos Santos começaram a brincar aos gangs do Multibanco

Sem nomeA família Espírito Santo continua impedida de levantar dinheiro do BES, maçada que os levou a tomar uma atitude drástica, mas ao mesmo tempo fantástica: «Vamos brincar aos gangs do Multibanco.»

Esta noite já foi de arromba numa área de serviço em Cascais: «Vá, Ricardo, prenda essa coisa bem ao Range, já está? Boa! Vá, Zé Maria, acelere, força. Ena, valente. Arrancou também a loja. Fantástico, porque eu também queria uma revista.»

«Depressinha, depressinha, que não tarda estão aí os carabinieris», avisou entretanto outro Espírito Santo, mas era tarde. «Mãos no ar! O que é que se passa aqui?», gritou o agente Simplício. «Ai, não queira saber, senhor agente, foi uma arrastão», apressou-se a explicar um membro da família, enquanto se abraçava ao polícia: «Obrigado, obrigado por terem chegado tão depressinha.»

«Mas a máquina está atrelada ao vosso jipe», reparou o agente Simplício, que ouviu logo a explicação: «Foram os meliantes, senhor agente, que até tinham bom coração. Disseram que têm visto as notícias então atrelaram o multibanco ao nosso jipe em vez de o atrelarem à pick-up deles.»