Início Ciência IF falou com as farmacêuticas, numa entrevista em que o jornalista passou...

IF falou com as farmacêuticas, numa entrevista em que o jornalista passou mal e não tinha dinheiro

-

8dcd34a08ef4bc72bf0a3927ff06621f_article

Imprensa Falsa: Têm sido muito criticadas pelos preços que praticam, nomeadamente em medicamentos que podem salvar vidas. Como respondem a estas críticas?

Farmacêuticas: Com um fim-de-semana no Caribe, tudo pago.

IF: Mas isso é uma vergonha!

F: Não, é um congresso.

IF: Sobre quê?

F: Portanto, patologias…

IF: Que tipo de patologias?

F: Portanto, patologias mundanas…

IF: Quê?

F: Ó amigo, não quer não vai, não me mace.

IF: Então, sobre os preços, como justificam o preço absurdo de alguns medicamentos? É só por causa dos custos de pesquisa e investigação?

F: Como é evidente. O meu amigo sabe a quanto é que está o rato!? Aqui os colegas da Salofis ainda esta manhã foram comprar ratos e estavam a 6 euros o ratito piqueno e médio, porque o gordo para testes mais pesados pode chegar aos 20 euros. E nem dão ração!

IF: Um momento… Estou-me a sentir um pouco zonzo e o meu braço direito está a acenar para pessoas que não conhece.

F: Por acaso temos aqui uma coisa para isso…

IF: Então, se me puderem dar, está a ficar tudo turvo…

F: Isso já vai passar. Só temos de ir ali ao banco.

IF: Ao banco?

F: A menos que tenha aí os cinco mil euros…

IF: Cinco mi…

F: Ei, amigo… Amigo… Amigo! Cucu! Porra, pá, devíamos ter feito a 2500… Vejam aí quanto é que ele tem na carteira, a ver se vale a pena ir buscar o desfibrilhador… Quanto? Só 20 euros? Não chega. Tenho o carro longe. Mas se alguém quiser fazer respiração boca-a-boca, pode ficar com os 20 euros. E o casaco também não parece mau. Isto é pele ou é napa!?