Foram precisos 120 jornalistas e 715 mil documentos para concluir o que um indivíduo estava farto de dizer num café

Simplício viu a reportagem e diz que está boa, mas ainda não está ali tudo

-

A investigação Luanda Leaks deu conta de largos milhões desviados alegadamente pela empresária angolana Isabel dos Santos. Para se chegar a esta conclusão, um consórcio de 120 jornalistas teve de consultar 715 mil documentos.

- Publicidade -

No entanto, o Imprensa Falsa sabe que as mesmas conclusões eram há muito tempo referidas por um indivíduo num café.

“Estou-te a dizer, ela desviou milhões da Sonangol, passou por Lisboa, lavaram-lhe aqui tudo, e ós depois ela amandou-os para as of course”, dizia ainda há dias Simplício, “ó Alberto, serve aqui mais duas minis”.

Este fim-de-semana, quando se conheceu a reportagem, Simplício não pôde fazer nada porque o café estava fechado. Mas, na segunda-feira, Simplício lá conseguiu colher os louros.

“Eu não vos dizia? Atão eram precisos 120 jornalistas e a quase 715 mil documentos?”, interrogava-se, “ó Alberto, serve aqui mais duas minis”.