Empresa que forneceu golas inflamáveis foi agora contratada para fornecer algemas sem fecho

Depois das últimas notícias que dão conta de uma investigação à compra de golas inflamáveis para proteger as pessoas nas aldeias, o Imprensa Falsa sabe que a mesma empresa foi contratada para fornecer algemas sem fecho.

“Isto no fundo são algemas só para sensibilizar”, esclarece fonte do Ministério da Justiça, que terá encomendado as algemas a uma empresa acabada de fazer por um primo de um tio de um amigo da mulher, que é a mesma das golas.

O objectivo é então as pessoas terem apenas uma ideia do que devia ser feito se o Ministério Público aparecesse.

À semelhança das golas, nada disto é para usar. É só para simulacros.

Sobre as novas algemas, o ministro da Administração Interna limitou-se a dizer “isto é inflamável”, apontando para o bigode de um repórter.