Dificuldade que Covid-19 sente para entrar em Portugal pode estar relacionada com o consumo elevado de Actimel, que forma uma bolha

-

"É como se, vá lá, vestíssemos uma máscara gigante", clarifica um indivíduo.

Pode ser graças ao consumo elevado de Actimel que o Covid-19 ainda não conseguiu apanhar nenhum português em território nacional.

Isto porque, como se sabe, quando se bebe Actimel forma-se uma bolha que não deixa passar nada.

“É como se, vá lá, vestíssemos uma máscara gigante”, clarifica um indivíduo.

Os cientistas chegaram a estas conclusões por acaso. “Estávamos à procura de relação entre a protecção elevada que os portugueses têm e o consumo de medronho”, explica o Dr. Simplício, “quando percebemos que afinal é o Actimel”.

Portugal pode assim ser recompensado pelas necessárias adaptações que teve de fazer, ao longo dos anos, desde que os portugueses começaram a consumir Actimel.

“Os transportes públicos, por exemplo, têm de ser maiores, porque não é apenas o passageiro, é o passageiro e a sua bolha”, explica um engenheiro, “mesmo os passeios, têm de ser muito mais largos, o nosso passeio é a estrada deles lá fora, por isso é que deixámos de fazer passeios, porque é melhor as bolhas irem pela estrada também”.

Apoie o Imprensa Falsa

Saiba aqui como apoiar o IF a prosseguir a nobre missão de desinformar com rigor. É uma dúvida que assola muitos leitores. Chegou a resposta.