Apesar dos avanços da ciência, ainda há muitas pessoas a contrair matrimónio e a vacina nem sequer está em testes

Apesar de todos os avanços da ciência, a verdade é que ainda há muitas pessoas a contrair matrimónio.

“Continua a ser uma maioria, sim, porque o matrimónio é altamente contagioso, às vezes basta escutar uma canção da Céline Dion”, explica o Dr. Simplício, autor de um estudo sobre o matrimónio no século XXI.

Nesta fase, segundo este estudo, ainda não há sequer uma vacina em testes. “Há um antibiótico, que é o divórcio, mas não garante que não se volte a contrair matrimónio”, pode ler-se nas conclusões.

Relativamente aos sintomas, manifestam-se de forma clara e passam por aumento de peso, perda de euros, dificuldades em sair à noite, discutir sem razão aparente, diminuição ou desaparecimento total de razão.

Em caso de aparecimento de qualquer um destes sintomas, deve consultar imediatamente o seu advogado.