Quinta-feira, Setembro 29, 2022
InícioSociedadeRendeiro em exclusivo ao IF: "Só fugi para cumprir pena, em Portugal...

Rendeiro em exclusivo ao IF: “Só fugi para cumprir pena, em Portugal nunca iria preso”

O Imprensa Falsa acaba de conseguir uma entrevista em exclusivo com João Rendeiro, detido na África do Sul. Para se conseguir esta entrevista, um estagiário do IF teve de cometer um crime grave naquele país e também foi dentro, mas o director garante que não há motivo para preocupações, pois era um dos piores estagiários.

IF: Rendas, meu [a linguagem teve de decorrer num tom informal para os guardas não perceberem], então meu!? Como é que te deixaste apanhar?

- Publicidade -

Rendas: Eu sei que as pessoas, em Portugal, pensam que eu fui apanhado, mas não. Está a correr tudo como planeei. Aquilo que se passa é que eu, em Portugal, nunca iria preso. Ora, penso que devo cumprir uma pena.

IF: Mas espera, Rendas, então entregaste-te?

Rendas: Podemos dizer que sim.

IF: Granda homem, tipo, ninguém teria feito uma coisa dessas…

Rendas: Não perguntes o que é que Justiça pode fazer por ti, pergunta o que é que tu podes fazer pela Justiça. Eu quis picar a Justiça, como o Dr. Rui Rio, que também só funciona quando é picado.

IF: Como é que foi quando viste a polícia?

Rendas: Uma enorme alegria. Finalmente. Estou com aquela cara na fotografia dos polícias porque eles disseram que convinha fazer uma cara de f*dido, perdoem-me a linguagem, mas também estamos numa prisão.

IF: E agoras queres ser extraditado ou tipo estás fixe?

Rendas: Aceitaria ser extraditado se me garantissem que ficaria preso. Mas eu sei como as coisas funcionam em Portugal, pelo que talvez prefira ficar aqui, apesar da péssima nota destas cadeias no AirBnJail. No limite, só se me extraditassem para outro país, andava a fugir mais uns tempos e agarravam-me outra vez. Isso também resultava.

IF: Obrigado, Rendas, vamos continuar aqui os dois, talvez te chateie mais uma ou outra vez.

Rendas: Posso só enviar beijos lá para casa?

IF: Claro, esqueci-me de te perguntar pela Maria.

Rendas: Não é para a Maria, é para as cadelinhas…

ARTIGOS RELACIONADOS
- Publicidade -

Últimas