Polígrafo foi à procura mas não encontrou o bilhar grande, pelo que não é preciso ir dar a volta quando alguém manda

O Polígrafo foi à procura mas não encontrou o bilhar grande. É uma investigação que decorre há vários meses e que bateu praticamente todo o território nacional. “Não foi encontrado o bilhar grande”, esclarece o Polígrafo.

Assim, segundo este órgão de fact-checking, não se torna necessário ir dar a volta quando alguém manda.

Apesar disto, a expressão não foi considerada falsa mas sim imprecisa. “Admitimos a hipótese de existir apenas um lapso na designação do local e de não ser o bilhar grande, mas sim uma fonte ou um campanário”, poder ler-se na avaliação.

“Eu numa ocasião mandaram-me para Campo de Ourique mas queriam dizer Campolide, quando lá cheguei já a festa tinha acabado, fiquei desconfiado que não foi engano, agora que penso nisso, vou checkar”, afirma Simplício, do Polígrafo.