Pensionistas sem capacidade para gerir fluxo de chamadas dos filhotes, dos netinhos e dos senhores do banco depois da notícia do aumento das pensões

[the_ad id=”10494″] “Sim, querido neto, aguarde um momento em linha que eu vou atender o seu pai. Estou, filho?”, é desta forma que Simplício, pensionista, tenta gerir o fluxo de chamadas que lhe estão a chegar.

Depois da notícia do aumento das pensões, dispararam os telefonemas de filhos, netos e senhores do banco para os pensionistas.

“Eu tive de montar um call center, com cerca de 30 telefonistas mas vamos abrir vaga para mais 30 porque mesmo assim a espera ultrapassa os 30 minutos”, admite outro pensionista.