Muitos buracos e cheiro intenso: Depois de auditoria crítica, estudo conclui que a Caixa, se fosse um queijo, era dos melhores

Nem tudo é mau nas notícias que chegam da Caixa Geral de Depósitos. Depois de uma auditoria que dá conta de negócios ruinosos feitos sem cumprimento das regras, sabe-se hoje que o problema do banco público é ser um banco, pois se fosse um queijo era dos melhores.

É a essa conclusão que chega um grupo de especialistas em queijos, depois de analisar os buracos e o cheiro da Caixa Geral de Depósitos. “Os buracos são imensos, mas é sobretudo este cheiro a podre por um lado mas delicioso por outro que surpreende neste banco que parece um queijo”, pode ler-se nas conclusões do relatório que acompanha o estudo.

Entretanto, as anteriores administrações da Caixa já apareceram com um bata branca e um chapéu na cabeça, tentando passar a ideia de que estavam mesmo a fazer um queijo. “Ai isto era um banco? O que andarmos sempre a correr, que uma pessoa nem toma atenção às coisas”, acaba de comentar um ex-administrador do queijo público.