Cegonhas lamentam que as crianças ainda acreditem naquela história de que foi o pai e a mãe que pinaram

Um grupo de cegonhas aproveitou este Dia do Pai para lamentar que as crianças, algumas já adolescentes, ainda acreditem naquela história de que foi o pai e a mãe que pinaram, uma lenda que atribuem ao marketing de uma multinacional norte-americana. 

“É fácil acreditar que foi o papá e a mamã que fronfron, mas quem é que na verdade os trouxe de Paris?”, questiona uma cegonha, do alto do seu poste de electricidade, onde reside. “Sobretudo os mais novos, porque isto desde que há confusões com os coletes amarelos, tem sido uma aventura trazer as crianças”, acrescenta.

As cegonhas já nem falam na questão de não existir um dia para elas, mas pelo menos gostavam de receber um desenho. Um sentimento partilhado por muitas garrafas de vodka e gin, entre outros licores.

“Nós também merecíamos um pisa-papéis pintado à mão, não sei, digo eu”, sugere uma garrafa de vodka.