Libertação de Vara graças a lei covid levanta suspeita de que coronavírus teve origem em robalos

Até agora suspeitava-se dos morcegos e de pangolins, mas a libertação de Armando Vara graças à “lei covid” levantou uma nova linha de investigação.

Para muitos especialistas, a origem do novo coronavírus pode assim estar nos robalos, pitéu muito apreciado por o ex-administrador da Caixa Geral de Depósitos.

“Não excluímos a hipótese de ter sido uma massada de robalo a gerar esta pandemia de Covid-19”, afirma o Dr. Simplício, do Instituto Ricardo Simplício.

Se assim for, comprova-se também a tese da fuga de laboratório, pois pode ter existido mão humana na criação deste vírus, com o objectivo de vir a libertar Vara da cadeia.

Artigo de Cavaco tem milhares de anos mas só agora foi publicado porque levou algum tempo a decifrar

Um artigo assinado por Cavaco Silva foi publicado este fim-de-semana mas terá escrito há muitos anos. A razão de se publicar só agora prende-se com o trabalho de decifrar o texto. 

“Estamos a falar de uma opinião que foi escrita numa pedra através de pinturas rupestres, é natural que não seja só formatar e publicar”, explica Simplício, chefe de equipa dos arqueólogos. 

Mesmo assim, com a edição deste fim-de-semana, o semanário que trazia o artigo oferecia também uma escovinha, porque nalguns casos ainda era preciso retirar algum pó. 

“Seja como for, é um artigo muito actual se tivermos em consideração que terá sido escrito cerca de 3000 anos a.c.”, acrescenta Simplício.

Motorista cedeu casa à mulher de João Rendeiro e também ia atrás no carro, Rendeiro é que o conduzia

Depois de se saber que o motorista de João Rendeiro cedeu o usufruto de uma casa num condomínio de luxo à mulher de João Rendeiro, o Imprensa Falsa também sabe que era o motorista que ia sempre atrás no carro.

Depois de ceder a casa à mulher do patrão, certo dia, em plena A5, o motorista parou o carro numa área de serviço e explicou ao patrão que, se era ele que cedia a casa, também devia ser ele a ir atrás. “Mas, mas…”, soluçou Rendeiro, enquanto o motorista se acomodava no banco traseiro.

“Vamos para sua, ou melhor, minha casa”, terá solicitado o motorista, já com Rendeiro ao volante. “Sim senhor”, limitou-se a responder o ex-líder do BPP.

“Sr. Rendeiro”, iria chamar momentos mais tarde. “Sim, Sr. Simplício”, respondeu Rendeiro. “Apetecia-me algo”, afirmou o motorista. “Tomei a liberdade de pensar nisso, senhor…”, respondeu o “motorista”, numa altura em que se abria um compartimento cheio de ovos Kinder.

Carlos Moedas vence as eleições no Benfica

Se a vitória nas eleições autárquicas foi surpreendente, o que dizer da vitória este sábado de Carlos Moedas, que é o novo presidente do Benfica.

Apesar de não se ter candidatado à presidência do clube da luz, muitos diziam que as hipóteses de Carlos Moedas eram as mesmas, à partida, que tinha para a Câmara de Lisboa.

“Aqui estou, Cosme Damião”, já comentou o vencedor das eleições, que lembra que o Benfica pode ser muito mais do que os benfiquistas imaginam.

Governo lembra que greves vão deixar de ser um problema quando cada português tiver o seu próprio comboio

Com a greve desta sexta-feira a afectar muitas ligações ferroviárias, o Governo já veio lembrar que é um problema que não vai demorar muito tempo.

“Isto das greves da CP deixará de ser um problema, assim se consiga avançar com o plano ferroviário nacional, porque isto é só empecilhos no Governo”, afirmou o ministro das Infra-estruturas.

Recorde-se que, neste mesmo plano, prevê-se que cada português tenha o seu próprio comboio, não estando dependente de ninguém.

“As encomendas estão feitas uns comprámos em Espanha e estamos a tirar o bolor, outros são novinhos em folha, contamos que lá para as eleições já haja comboios para todos”, acrescentou o governante.

Proposta prevê que as câmaras nos uniformes da polícia transmitam em directo para a CMTV

A proposta que prevê a colocação de câmaras nos uniformes da polícia também prevê que as mesmas câmaras transmitam em directo para a CMTV, sempre que se justificar.

“Alerta CM: Vamos em directo para a câmara do agente Simplício, que está neste preciso momento a deter um indivíduo”, realizou-se já esta quarta-feira uma demonstração.

“Não resistas, não resistas, são só umas pulseiras de prata!”, ia afirmando o agente Simplício, enquanto dominava o cidadão suspeito da prática de vários crimes, entre eles a confecção de uma pizza com ananás.

Em cima da mesa está ainda a hipótese de poderem ser colocadas questões, pela CMTV, através do mesmo dispositivo.

Governo promete uma offshore para cada português até 2023

Não há mãos a medir. Depois de prometer aos portugueses não apenas um médico de família, mas toda uma equipa multidisciplinar e até quem sabe uma unidade de saúde por habitação, o Governo veio hoje prometer uma offshore para cada português, oferta também válida até ao fim da legislatura, ou seja, 2023.

A ideia surgiu depois das últimas revelações dos Pandora Papers. “Também querem uma offshore, sim senhor, uma offshore então para cada português”, prometeu o primeiro-ministro.

Entretanto, foi com agrado que os portugueses receberam a notícia, mas coloca-se agora uma questão importante. Que capital vão ocultar?

“Ai também querem o capital, isto as pessoas realmente. Dá-se-lhes a offshore, querem logo o capital”, comentou o chefe do executivo, que diz que vai ver o que se arranja. “Mas é provável que o capital escondido na offshore só possa ser utilizado para comprar janelas com bom isolamento”, vai avisando.

Apagão do Instagram: Marcelo preparou-se para declarar o Estado de Emergência

O Imprensa Falsa sabe que o Presidente da República estava preparado para declarar o Estado de Emergência quando Zuckerberg conseguiu repor as suas redes sociais, nomeadamente o Instagram, que era a que mais preocupava Belém.

Marcelo tinha o decreto preparado quando a popular rede de fotografias voltou a funcionar.

No decreto, a que o Imprensa Falsa teve acesso, previa-se a aquisição com urgência de 10 milhões de máquinas fotográficas da marca “Polaroid”, para distribuir pela população, “tendo por objectivo manter a captação de imagens instantâneas com o Chefe de Estado”.

Nobel da Química atribuído ao Governo português pela descoberta da fórmula de evaporar a bazuca

O Governo português acaba de saber que ganhou o Prémio Nobel da Química deste ano. O executivo recebe esta distinção por ter descoberto a fórmula para evaporar a bazuca.

“É um trabalho incrível, ficámos todos aqui a pensar que isto nem merecia um Prémio Nobel, mas sim um Globo de Ouro”, afirma Simplïcio, da Academia Sueca. “Tanto dinheiro para o ar instantaneamente é mais milagre do que ciência”, acrescenta.

“Mas a TAP é absolutamente estratégica, têm noção de quanto exporta aquela companhia? Só em malas dos passageiros para o galheiro foram mais de 20 milhões no ano passado e nem se voou”, respondeu o ministro Pedro Nuno Santos, que achou que a boca do dinheiro para o ar era para ele.

“Eu sei muito nem o que queriam dizer, mas eu faço tremer as pernas desses suecos com a mania que são nórdicos”, acrescentou.

Mais calmo, o primeiro-ministro agradeceu o prémio e garante “que se trata de um reconhecimento importante para um país que tem vindo, ao longo de décadas, a especializar-se na área de evaporar avultadas quantias de dinheiro”.

Falha em pleno 5 de Outubro: Apagão da República deixou o país em monarquia durante 6 horas

Sucedem-se os apagões, desta feita foi a República que esteve em baixo, em Portugal, durante 6 horas.

O sistema começou a falhar depois da hora de almoço, o que levou alguns especialistas a atribuírem a culpa aos excessos durante as comemorações da própria República.

“O Presidente da República começou a falhar por volta das 16 horas, depois foi o Presidente da Assembleia da República, porque os amigos dizem que aguenta mais”, explica uma fonte ligada ao apagão.

Certo é que S.A.R. o Senhor Dom Duarte de Bragança arrancou de Sintra até ao Palácio da Ajuda, tendo estado à frente do Estado durante 6 horas. “Ó Isabelinha, diga ao Afonsinho para ir chamar o Marquês de Benfica, pois temos de falar sobre o Orçamento de Estado”, pediu Sua Alteza Real. Costa demorou 4 horas porque Medina não deixou a cidade preparada para os coches.

“Ó Isabelinha, mande chamar também o Medalhas, porque temos de acabar com as ciclovias e voltar a pôr terra, como na Golegã”, lembrou-se Dom Duarte, mas Carlos Moedas, presidente eleito da Câmara de Lisboa, acabou por não chegar a tempo. Entretanto voltou a República.