Operação Marquês passa a ser considerado arrufo de namorados e passa para o Tribunal de Família

img_999x556$2015_05_21_12_35_58_122178O processo de investigação Operação Marquês saiu esta quinta-feira das mãos do juiz Carlos Alexandre e passou para o Tribunal de Família.

Depois do artigo da jornalista Fernanda Câncio à revista Visão e de se saber que o seu ex-namorado, José Sócrates, não apreciou o trabalho, o processo deixou de ser de corrupção, fraude fiscal e branqueamento de capitais, passando a ser encarado como um arrufo de namorados.

“Reconheço que não tenho competência para ajuizar sobre brigas conjugais”, terá afirmado o super juiz do Tribunal de Instrução Criminal.

Assim, com o processo no Tribunal de Família, o ex-primeiro-ministro só pode ser condenado a pagar uma pensão de alimentos. “Eu não, o meu amigo Santos Silva, porque eu não tenho um tostão, sou só um pobre que andou na política”, esclareceu entretanto o ex-governante.