Indivíduo que sai sempre à noite para andar à solha acaba de se meter com um armário em casa

-

Simplício acabou outra vez no chão, sem que os amigos lhe pudessem dar estalos para o acordar, desta vez, pois assistiram a tudo numa aplicação para telemóvel.

Apoie o Imprensa Falsa

Saiba aqui como apoiar o IF a prosseguir a nobre missão de desinformar com rigor. É uma dúvida que assola muitos leitores. Chegou a resposta.

Ficou em muito mau estado o indivíduo que se meteu, há instantes, com um armário em casa. Simplício gosta de sair à noite para andar à solha e este sábado, mesmo sem poder sair de casa, conseguiu arranjar problemas.

“Tens de ver por onde andas, amigo”, começa por perguntar a um móvel que não se mexe desde que foi ali colocado e que, como seria de esperar, não respondeu. “Não me estás a ouvir… estás armado em espertinho, é?”, acrescentou, numa altura em que vários amigos, a assistir através de uma aplicação de telemóvel, encorajavam Simplício.

“Não te fiques, Simpi, e o gajo olhou para a Simplícia, que eu vi”, dizia um deles. “Simpi, está quieto, vamos embora!”, pedia Simplícia, numa das janelas da aplicação.

“Deixa-me, não te metas”, respondeu Simplício, que continuou a falar com o armário. “Eu e tu, lá fora”, desafiou. “Não podes sair, burro”, respondeu mesmo o armário, tendo sido a primeira vez que um móvel falou. “Não me aguentei, eu sei que é suposto os móveis não falarem e queria desde já pedir desculpa, mas este burro é demasiado burro”, explicou o armário.

Simplício, como seria de esperar, partiu para agressão. Primeiro um empurrão, mas abriu o pulso. Depois um pontapé direccionado aos genitais do móvel, mas, em vez de o vergar, fez abrir-se uma das portas, que acabou por lhe acertar na testa. Simplício foi outra vez ao chão, sem que os amigos lhe pudessem valer, desta vez, pois assistiram a tudo numa aplicação para telemóvel.

Apoie o Imprensa Falsa

Saiba aqui como apoiar o IF a prosseguir a nobre missão de desinformar com rigor. É uma dúvida que assola muitos leitores. Chegou a resposta.