Grupo Coral de Serpa vai ao congresso do PS para cantar por cima sempre que alguém fale em Sócrates

0A passagem do cante alentejano a património imaterial da Humanidade não podia vir em melhor altura. António Costa acaba de convidar o Grupo Coral de Serpa, que vai directamente de Paris, onde foi defender o estatuto, para o conclave socialista.

A ideia é, sempre que alguém comece a falar em Sócrates, o grupo começa a cantar. Esta tarde, já houve ensaios no autocarro.

«Porque não podemos, camaradas, deixar de falar aqui num assunto muito importante, que é isto que fizeram ao nosso camarada Sócr…», fingiu que discursava o motorista, até ser interrompido, como é suposto, pelo grupo: «Fui à fonte beber água, achei um raminho verde, quem o perdeu tinha amores, quem o perdeu tinha amores, quem o achou tinha sede!»